Search Here 
Português Inglês
Sala de Imprensa
Indicadores de Actividade do 3º Trimestre de 2010

Financiamento às empresas impulsiona crédito

Lisboa, 9 de Novembro de 2010 – O crédito concedido no terceiro trimestre de 2010 subiu para os 1.214 milhões de euros, o que representa um aumento de 7,8 por cento face ao trimestre homólogo, de acordo com a análise da Associação de Instituições de Crédito Especializado (ASFAC). Esta subida, a par do que se verificou nos trimestres anteriores, foi fortemente influenciada pelo financiamento atribuído às empresas.

Entre Julho e Setembro deste ano o crédito stock voltou a registar um aumento de 23,2 pontos percentuais, representando já perto de 49 por cento do total de crédito concedido pelas associadas da ASFAC. O crédito clássico a empresas, por sua vez, registou uma subida de 17,5 por cento. O aumento dos montantes concedidos a empresas compensou assim a diminuição do financiamento a particulares, tanto em crédito clássico – cuja queda foi de 1,8 por cento – como em crédito revolving, que apresentou uma descida de 17 pontos percentuais.

Nos meses de Julho, Agosto e Setembro, o montante concedido em crédito clássico cifrou-se em 509 milhões de euros, valor muito semelhante ao trimestre homólogo e que representa um aumento face aos dois primeiros trimestres deste ano. O crédito clássico é maioritariamente concedido a particulares (90,5 por cento a particulares e 9,5 por cento a empresas).

Em relação ao destino dos valores concedidos no crédito clássico, 76,4 por cento destina-se à aquisição de meios de transporte, 13,3 por cento à aquisição de artigos para o lar e 9,1 por cento a crédito pessoal.

Todos os tipos de produtos financiados com crédito clássico viram reduzidos os montantes concedidos, destacando-se o crédito lar que apresentou uma quebra de 11,7 pontos percentuais (embora o crédito a equipamento apresente uma redução maior, este tem um valor residual). O crédito para a aquisição de meios de transporte, apesar de apresentar, neste trimestre, valores inferiores aos do trimestre homólogo (- 1,3 por cento), mantém uma tendência ascendente desde o início do ano.

Durante o terceiro trimestre de 2010 celebraram-se 105.433 contratos de crédito clássico, 96,9 por cento dos quais com particulares. Em média, no terceiro trimestre, cada contrato de crédito ao consumo foi de 4.830 euros, um valor 20,2 por cento superior ao mesmo trimestre de 2009 (resultado directo da maior redução de crédito lar e crédito pessoal, face ao crédito para compra de meios de transporte). O valor médio dos contratos celebrados com empresas cifrou-se em 14.910 euros, valor cerca de 9,4 por cento inferior ao mesmo trimestre de 2009.

Segundo o presidente da ASFAC, António Menezes Rodrigues, "estes dados mostramnos que, à semelhança do que aconteceu anteriormente, se sente uma retracção por parte dos consumidores no recurso ao crédito – sobretudo em crédito revolving, pessoal e lar – e uma subida da procura de financiamento por parte das empresas, principalmente para reposição de stocks na área automóvel – mercado que se tem mantido mais estável face a 2009. Para o próximo trimestre, e tendo em conta o habitual comportamento dos consumidores portugueses, é possível que se verifique um ligeiro aumento da concessão de crédito a particulares".

Indicadores 3º Semestre de 2010 

Crédito Revolving – Caracteriza-se pela existência de planos flexíveis de amortização da dívida, bem como pela existência de um “plafond” de crédito, que poderá estar, ou não, totalmente utilizado (atribuído antes da aquisição do bem ou serviço). Exs: cartões de crédito e abertura de crédito em conta corrente.

Crédito Clássico – Financiamentos de bens ou de serviços em que a aquisição é efectuada por um consumidor final e cujo crédito tem um plano de amortização rígido e pré-definido, nele se incluindo o crédito concedido a particulares – crédito ao consumo – e o crédito concedido a empresas.

Crédito Stock (Fornecedores) – Financiamento de bens em que a aquisição é efectuada por pessoa jurídica que tem como objectivo a revenda.
 

 Para fazer o download deste documento, clique aqui (PDF, 173Kb)

 


Voltar / Back



Acessibilidade
Site suportado por Site Dinâmico
ASFAC © 2006 - Todos os Direitos Reservados